Kaelash Neels, 40 anos, alemão de Herdecke, aos cinco anos de idade já sabia que tinha Baba dentro de si. Isso porque é filho de anandamargiis e nasceu inserido na filosofia de Shrii Shrii Anandamurti.

“Valores, prioridades e perspectivas de vida foram pautados pela filosofia de Baba” lembra Kaelash, que cresceu sabendo que além das lições de Ananda Marga, tinha também o compromisso de manter corpo e mente sattvicos.

Na adolescência, Kaelash não deixou de ser vegetariano, mas comeu comida rajásica e tamásica por algum tempo. Conta que uma vez estava com amigos comendo pizza e um debate casual começou: “discutíamos se era melhor comer ou não carne e os vegetarianos perderam. Me senti mal porque no meu coração sabia que não deveria comer animais e perguntei a minha mãe porque eu era vegetariano. Ela não falou muito mas, logo me deu um livro: ‘Leichenschmaus’, literalmente ‘Banquete de Cadáveres’.” Após a leitura, Kaelash decidiu ser vegano porque compreendeu o quanto os animais eram maltratados pela indústria que lhes fornecia laticínios. Logo percebeu que a dieta vegana era muito boa porque sua saúde estava melhor e sentia sua energia mais elevada.

Então, por que passou a ser crudívoro? Kaelash explica “Amei a ideia de comer tudo no estado natural, do jeito que Deus criou”. Ele mantém uma dieta de alimentos crus desde 1995, mesmo a sua família sendo lactovegetariana.

Além de trabalhar com a “comida viva”, Kaelash é professor de yoga, yogaterapeuta e graduado no método Feldenkrais. Trabalha no Centro de Yoga e Saúde Kripalu – kripalu.org, em Massachussets, USA e no Instituto Ann Wigmore de Saúde Natural – www.annwigmore.org, em Puerto Rico, EUA, onde mora.

Ele nos conta que na sua rotina diária acorda por volta das 4 horas da manhã para ter tempo de praticar asanas, cantar kiirtans, cumprir sua sadhana e então sair para dar aulas, buscar o filho Chaetanya (Ian Neels Damaceno) de 6 anos na escola, levá-lo para brincar e voltar para casa a tempo de novamente meditar, jantar e dormir.

Kaelash teve a oportunidade de estar na presença de Baba três vezes. Na mais relevante, tinha 12 anos, quando foi à Índia com o pai: “ficamos sabendo que Baba estava doente e que provavelmente não poderíamos vê-lo. Pois, ficamos na frente da casa onde Baba morava. Um dia os acaryas nos informaram que Baba passaria pelo jardim na cadeira de rodas, fui para o muro da casa e esperei por cerca de duas horas. Muitas pessoas chegaram e não foi fácil me manter lá. Mas, quando Baba apareceu foi como uma onda de amor que me lavou, e entrei em estado de bem aventurança durante alguns minutos.”


A vida de Kaelash é tão misturada com a filosofia da Ananda Marga que depois de nos falar de seu trabalho com yoga, de sua alimentação sátvica, de sua vida em Baba, de sua dedicação, ele não soube dizer se suas atividades eram instrumentos de pracar. Apenas afirmou que gostaria de imaginar que sim.  Sim Kaelash, parece que naturalmente, sim.

Superalimento anti-inflamatório

Ingredientes

. 2 colheres de sopa de sementes de chia

. 1 copo de água de côco

. 1 talo de aipo

. ½ cenoura

. 7 uvas-passas (de qualquer tipo)

. ½ maçã

. ¼ beterraba

. pedaço pequeno de gengibre sem casca a gosto

. pedaço pequeno de turmeric a gosto

. pedaço de açaí congelado (sem nenhum aditivo)

. pitada de pimenta preta

. polpa de côco para criar a cremosidade desejada

. 1 folha de acelga chinesa, que é um importante anti-inflamatório (opcional)

. mirtilos a gosto – podem ser congelados (opcional)

Hidrate as sementes de chia no dobro de água por 4 horas (se fora da geladeira), ou por 8 horas (se dentro da geladeira – por exemplo, durante a noite). Bata todos os ingredientes no liquidificador e aproveite!

Dica para liquidificar: bata os ingredientes até estarem bem liquidificados sem super aquecê-los.

Saiba mais sobre Kaelash, seu trabalho e outras receitas:

http://www.kaelash.com (site em ingles e português)

Por Laksmii (Luciana Lima Lopes)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here